(Jun/2016) - Erros mais comuns cometidos no café da manhã


Ao contrário do que muitos pensam, pesquisas revelam que acordar e ficar muito tempo em jejum não emagrece, pois pode deixar você com mais fome ao longo do dia. Após estudos, uma lista com os cinco erros que as pessoas mais cometem no desjejum foi divulgada. Confira e veja se algum deles faz parte da sua rotina:

Comer pouca proteína – Para muitas pessoas, uma tigela de leite com cereal parece uma boa dose de proteínas. Porém, por tomar o líquido a colheradas, a digestão será muito lenta, causando a sensação de fome antes do esperado. Para evitar o problema, é indicado turbinar o café da manhã com um ovo cozido ou torradas bem cobertas por manteiga de amendoim.

Café da manhã pobre em fibras – Quanto mais açúcar o seu café da manhã tiver, mais rápida será a digestão, e mais cedo você vai sentir fome. Por isso é que deixar as fibras de fora do desjejum é um erro tão comum. Para evitá-lo, prefira pães e cereais integrais, que demoram mais para serem digeridos. A dica é que a refeição tenha ao menos cinco gramas de fibras. Você também pode adicionar chia ou sementes de linhaça trituradas ao alimento, para conquistar a porção de fibras adequada.

Desjejum sem gordura – Dieta é sinônimo de tirar a gordura do cardápio, certo? Nem sempre. Segundo o estudo, um dos erros do café da manhã é tirar toda a gordura da refeição, o que pode fazer com que a fome apareça mais cedo. Para evitar isso, adicione porções de gordura boa, como nozes e castanhas, em quantidades moderadas.

Comer pouco – Comer pouco também não é a melhor forma de quebrar o jejum. Uma fruta, por exemplo, apesar de ser rica em fibras, vitaminas e minerais, logo vai deixar você com fome. O ideal é comer pelo menos 300 ou 400 calorias na primeira refeição do dia.

Café da manhã muito tarde – Se você conta como café da manhã aquele lanche que você come depois de chegar ao trabalho e ter feito várias coisas, saiba que ele também é um erro. O desjejum deve ser feito até uma hora depois de acordar, porque quanto mais tempo uma pessoa espera para comer, mais difícil será se sentir saciada. O resultado, então, será a ingestão de um número maior de calorias do que seria necessário.

Fonte: Boa Forma.




(Jul/2016) - Emagrecer com saúde


Médica ortomolecular, Luciana Granja explica a importância das vitaminas e dos sais minerais para um emagrecimento saudável.

Já experimentou digitar a palavra “emagrecer” em seu site de busca? São impressionantes os milhares de resultados que aparecem. Sim, a busca pelo emagrecimento virou uma grande corrida pelo pote de ouro. Todos querem, mas a que preço? É preciso pensar que, antes de começar essa busca, um outro fator deve ser levado em consideração: a qualidade de vida. E emagrecer com saúde tem sido o ponto chave nas conversas entre especialistas e pacientes. Para isso, muito se tem estudado a importância das vitaminas e sais minerais nesse processo de perda e manutenção do peso.

As vitaminas e os sais minerais são micronutrientes essenciais para o nosso organismo funcionar bem e de forma adequada. Por isso, devem ser consumidos regularmente, já que, além de tornar o nosso corpo saudável, também podem ser de grande ajuda no momento de perder os quilinhos extras, por estarem envolvidos em diferentes processos metabólicos diretamente relacionados ao controle de peso. A vitamina C e o completo de vitamina B, por exemplo, ajudam na combustão de gordura, por apresentarem antioxidantes. Elas agem em nível celular (melhoria da respiração da célula), aumentando a oxidação de gorduras. Já os minerais como zinco, magnésio, manganês, cobre e selênio permitem a perda e o controle do peso e ainda favorecem a utilização de gordura para o gasto de energia.

Segundo estudos recentes, esses elementos presentes em frutas, verduras, legumes, leites e carnes – quando consumidos nas quantidades recomendadas – são suficientes para fornecer todos os nutrientes que nosso corpo necessita. Eles são obtidos naturalmente, se a dieta é balanceada e de baixa caloria, por meio de de uma alimentação variada e colorida. A ingestão de suplementos de vitaminas e minerais, associada à uma boa alimentação e prática regular de atividade física, também ajuda no emagrecimento saudável, lembrando que devem ser prescritos e acompanhados por um médico.

Por dra. Luciana Granja: médica com especialização em pediatria, cardiopediatria e medicina ortomolecular, ciência que restabelece o equilíbrio químico do organismo. Comanda sua própria clínica, na Barra da Tijuca, com foco em tratamentos ortomoleculares, que emagrecem de uma forma saudável, por meio de um equilíbrio de vitaminas e minerais.

Rua Senador Rui Carneiro 301, sala 201, cob. 302 – Recreio.

Tel.: 2480-8075 | 2490-0293.

www.dralucianagranja.blogspot.com.br




(Ago/2016) - Chás termogênicos ajudam a emagrecer. Saiba preparar e incluir na rotina


Um corpo enxuto, livre dos quilinhos extras que teimam em aparecer na silhueta, é um objetivo comum na vida das mulheres. No frio, é possível alcançar essa meta e, de quebra, ainda ficar bem quentinha. Como? Bebendo os chás certos, que, além de dar uma mãozinha na imunidade, também são potentes aliados na aceleração do metabolismo e no emagrecimento.

Para acelerar o metabolismo e favorecer o emagrecimento, um dos segredos é tomar chá diariamente. Ingerir as infusões é, sim, eficiente, contanto que sejam usadas na medida certa. O chá não faz efeito sozinho, mas, aliado a uma boa alimentação, pode ajudar bastante.

Três ervas são ótimas opções para o emagrecimento. A Citrus aurantium, conhecida como laranja-amarga, que é uma fruta bem amarga, tem uma ação similar à efedrina e age estimulando a quebra de gordura. A Garcinia cambogia, que inibe a formação de gordura, e o chá-verde, que aumenta o gasto de energia e a oxidação das gorduras.

Além das três, invista nas ervas de efeito termogênico, como o branco e vermelho (Camellia sinensis), fucus e hibisco. Para fazer efeito, o ideal é tomar, durante duas semanas, de 500 ml a um litro por dia, nos intervalos entre as refeições principais.

A maneira de fazer a infusão é indispensável para o resultado. O jeito certo de preparo é ferver a água sem as ervas. Quando levantar fervura, desligue o fogo e acrescente as folhas, abafando com uma tampa, por aproximadamente dez minutos. Ao final, basta coar e servir ou, ainda, gelar nos dias mais quentes. Lembre-se sempre de tomar o preparado no dia. Se o gosto amargo não agradar, dá para associar com chás como o de camomila e erva-doce. Mas o açúcar deve ser no máximo mascavo e em pouquíssima quantidade.

Apesar de a mistura de mais de um chá para emagrecer ser interessante, não devem ser combinadas muitas ervas, pois podem entrar em conflito e atrapalhar o resultado. É preciso também ter cuidado com a ingestão demasiada de chá-verde e da laranja-amarga, que aumentam muito o batimento cardíaco. E depois da ingestão por duas semanas, modere na dose, pois prolongar esse tipo de hábito a longo prazo pode trazer efeitos adversos, como um prejuízo na absorção de diversos nutrientes pelo organismo.




(Set/2016) - Tapioca: amiga da dieta e da saúde


Já apresentei alguns dos benefícios de incluir a tapioca na sua alimentação diária. A goma, famosa no Norte e Nordeste, não contém glúten, substância que pode causar intolerância em algumas pessoas e também dificultar a perda de peso em alguns casos.

Sabe por que ela é boa para perder peso? Ao contrário do pão e do biscoito, é feita apenas de fécula de mandioca, sem gordura, glúten ou sódio em sua composição. Além disso, não é preciso utilizar óleo no seu preparo, reduzindo o consumo de gorduras e, por consequência, de calorias diárias.

Outra vantagem fica no recheio: pode ser, basicamente, o que você quiser, já que a tapioca tem um sabor suave que combina com tudo, seja doce (como frutas, geleia sem açúcar e mel) ou salgado (ricota, cenoura, frango desfiado). Assim, você pode fazer uma combinação de recheios que, além de saborosos, são amigos da boa saúde e do peso em dia.

Para os celíacos (intolerantes a glúten), a tapioca é uma ótima opção. Estima-se que 1% da população mundial tenha doença celíaca, causada por uma reação alérgica grave ao glúten; já outros 10% da população podem apresentar reações do sistema imunológico intestinal por causa dele.




(Out/2016) - Chá de oliveira milagroso


Os benefícios dos frutos da oliveira ninguém nega. Ricos em ômega-3, protegem o coração, mantendo os níveis de colesterol controlados. Mas não são apenas as olivas e seu óleo que contribuem para sua saúde. No meu blog (http://dralucianagranja.blogspot.com.br/), já mostrei um pouquinho sobre as vantagens do azeite de oliva, mas hoje você vai conhecer os poderes que a oliveira pode ter sobre quem quer afinar a silhueta.

As folhas da oliveira, quando consumidas na forma de infusão, podem fazer verdadeiros milagres e diminuir consideravelmente seu número, pois são capazes de eliminar o excesso de peso, afinando a cintura em um tempo muito menor. Pesquisas realizadas na Universidade de Queensland (Austrália), baseadas em testes realizados com roedores, comprovaram que o chá feito da folha verde não apenas emagrece, mas regulariza a pressão arterial. Este efeito se deve à oleuropeína, um presente encontrado nas folhas verdes da oliveira, cuja ação anti-inflamatória é responsável por queimar a gordura que está sobrando no corpo.

É também possível encontrar componentes importantíssimos no vegetal, como o selênio, o cobre, magnésio, potássio, manganês, zinco e fósforo, um time de minerais que faz o metabolismo acelerar e estimula a queima das gorduras. Por isso, separei uma receita rápida e supereficaz: ferva um litro de água para cada quatro a cinco gramas da erva. Quando a água ebulir, acrescente as folhas, espere por um minuto, retire do fogo, deixe esfriar um pouco e beba logo em seguida. E não adicione açúcar. Umas gotinhas de limão também podem dar sabor ao chá.

Com o consumo regular de quatro xícaras, em média, por dia, você emagrece de dois a três quilos e reduz consideravelmente a circunferência e a gordura abdominal.

Mas não espere milagres, faça-os acontecer. Exercício físico e uma vida mais saudável vão garantir seu sucesso, sempre.

Fonte: Dieta Já.




(Nov/2016) - Aprenda a manter o peso após dieta


Você fez dieta, emagreceu e alcançou a sua meta de perda de peso. Agora, está lutando para manter os resultados com uma vida saudável ou voltou a se alimentar de forma incorreta e abandonou os exercícios? Realmente, manter o peso após um regime alimentar é uma tarefa que exige um pouco de disciplina, para desviar-se das tentações do dia a dia e do sedentarismo. Mas, após um tempo de adaptação, as mudanças alimentares e de atividades físicas se tornam tão naturais que a manutenção do emagrecimento fica muito mais simples. Essas mudanças de atitudes, como a reeducação alimentar, são de grande importância para o organismo não sofrer um efeito rebote, que acontece com muitas pessoas que emagrecem muito rápido e acabam ganhando todo o peso de volta, pois seguiram dietas malucas ou muito restritivas. Evite dietas muito restritas – Todo mundo sabe que as dietas malucas podem até ter um resultado rápido, mas que, geralmente, não duram muito, pois não promovem mudanças de hábitos a longo prazo. O sucesso das dietas está na reeducação alimentar, que pode ser levada naturalmente pela vida toda da pessoa que adota bons hábitos alimentares. Devemos mudar comportamentos inadequados, como o alto consumo de gorduras, de doces, de refrigerantes, entre outras guloseimas, e manter os bons hábitos por toda a vida. Atitudes saudáveis – É necessário buscar as mudanças aos poucos, incluindo e mantendo consumo de frutas, verduras, legumes, carnes magras e outros alimentos que ajudem a manter uma boa saúde. É importante incluir também os carboidratos integrais, como pães e massas, que também podem ser enriquecidos com grãos e cereais, como a linhaça, a aveia e a quinoa. A hidratação também é um fator essencial para a manutenção do peso. Esqueça os refrigerantes e sucos industrializados com adição de açúcar. Abuse da água, tomando uma média de pelo menos dois litros ao dia, e também inclua chás e os sucos naturais. Um chocolate, um doce ou sanduíche podem ser consumidos de forma bem moderada, de vez em quando, para não se tornar um hábito constante. Medidas importantes que devem ser seguidas para manter o peso após a dieta: – Mantenha a alimentação de três em três horas; – A prática de exercícios físicos é de extrema importância; – O consumo de fibras, seja através de alimentos integrais ou de frutas ou hortaliças, ajuda no bom funcionamento do organismo. As fibras também são responsáveis pela redução da absorção de gordura e colesterol.




(Dez/2016) - Coma carboidratos sem engordar


O carboidrato parece ser o grande vilão de quem deseja perder peso. Por isso, muita gente decide simplesmente cortá-lo da alimentação. Mas não é saudável excluir completamente esse nutriente da dieta, uma vez que ele é responsável por fornecer energia para o corpo. O seu consumo limitado pode levar a um estado metabólico chamado cetose, que causa dor de cabeça, fraqueza, desidratação, tontura, mau hálito e odor diferente na transpiração.

Ao cortar o carboidrato da alimentação, o corpo irá procurar outras fontes para fornecer energia, como a proteína ou a gordura. Dessa forma, haverá perda de massa magra, e não de gordura. Ou seja, perde-se músculos e ganha-se flacidez. Existem dois tipos básicos de carboidratos: o simples (refinados como pão francês, arroz e massa branca) e o complexo (integrais). O que muda entre eles não é o valor calórico, mas sim a qualidade. Os integrais dão maior sensação de saciedade e possuem fibras e vitaminas, sendo assim os mais indicados para quem quer emagrecer.

Uma alimentação equilibrada exige o consumo de carboidratos à noite, para que o organismo possa funcionar bem. Se forem bem distribuídas ao longo do dia, as porções podem ser menores ou até cortadas nesse período, no caso das pessoas que desejam emagrecer.

À noite, o ideal é consumir carboidratos de baixo índice glicêmico, que não elevam rapidamente os níveis de açúcar no sangue, já que, ao dormir, ficamos um longo período em jejum. Como opções, invista no arroz sete cereais, quinoa, pães, cereais e arroz integrais.

Para quem pratica exercícios, o carboidrato tem um papel ainda mais importante. O corredor deve sempre consumi-lo antes e após os treinos, para garantir uma melhor performance. Nas atividades com mais de uma hora de duração, é preciso ingerir géis durante a prática também. Confira as sugestões para melhorar o desempenho nas passadas:

Antes: prefira os carboidratos com baixo índice glicêmico, para não elevar a taxa de açúcar no sangue rapidamente durante a corrida. São boas opções: barrinhas de cereais, banana e pão integral com peito de peru;

Durante: consumir um sachê de carboidrato em gel a cada 30 ou 40 minutos de exercícios em treinos com mais de uma hora de duração;

Depois: para ajudar na recuperação, é recomendado consumir carboidratos de rápida absorção como arroz, batata ou massas com molhos leves de tomates frescos e legumes.




(Jan-Fev/2017) - Acrescente a farinha de berinjela à sua alimentação


Estudos brasileiros mostraram que o consumo da farinha de berinjela contribui para a redução de peso e para a diminuição dos fatores de risco de doenças cardiovasculares. O alto teor de fibras causa uma sensação de saciedade por tempo prolongado e favorece a perda de peso.

No estudo, quem ingeriu a farinha de berinjela apresentou redução do excesso de gordura no abdômen, diminuição na concentração de ácido úrico no sangue e uma queda nos índices de triglicerídeos, colesterol total e LDL (gordura ruim).

A quantidade ideal para consumo diário ainda está sendo estudada, mas 14 gramas da farinha (quatro colheres das de sopa) já são suficientes para apresentar os resultados citados acima. Você pode utilizar a farinha polvilhada em cima das refeições.

Mesmo tendo seus benefícios comprovados, a farinha de berinjela consumida isoladamente não contribui para a perda de peso. Como todo alimento funcional, ela tem o poder de potencializar os efeitos de uma dieta balanceada e da prática regular de exercícios físicos, que são fundamentais para um corpo saudável.




(Mai/2016) - Emagrecimento com inhame


Há duas boas justificativas para você começar a inserir o inhame na sua dieta: a primeira é que ele ajuda a variar o cardápio (já que muitas vezes é esquecido na alimentação do dia a dia). E a segunda é que o tubérculo, por si só, traz muitos benefícios, inclusive para o emagrecimento.

O inhame é um excelente substituto da batata e do arroz branco, pois fornece energia rápida sem provocar picos de glicose que levam à compulsão alimentar, ou seja, à vontade de comer mais. Além disso, ele é fonte de vitaminas do complexo B, fósforo, ferro e cálcio.

Para quem adora um detox, a dica: o inhame possui ação desintoxicante do organismo, além de reforçar a imunidade, auxiliando no combate a inflamações (você sabia que o acúmulo de gordura no corpo é um processo inflamatório?) e infecções.

Para prepará-lo é simples: se você acha o inhame muito “sem gosto”, experimente acrescentá-lo à sopa, para engrossá-la (que tal uma sopa com inhame para o jantar?) ou use-o como acompanhamento à carne de panela, cozinhando junto.




(Abr/2016) - Substitua os lanchinhos por opções mais saudáveis


Durante o dia, é normal sentir fome entre o café da manhã e o almoço, ou pela tarde. Nessas horas, a tendência é escolher lanchinhos rápidos, biscoitos e outras guloseimas, que, além de serem pobres em nutrientes, também garantem aquele susto na balança no fim do mês.

Os nutricionistas são enfáticos: devemos nos alimentar a cada três horas. Mas como se alimentar corretamente também durante essas refeições secundárias? A dica é optar pelos lanchinhos mais saudáveis. Veja a seguir quais são eles:

– A PIPOCA, quem diria, é uma boa opção de salgadinho para o lanche. Estudos recentes comprovaram os benefícios do alimento, que tem o poder de proteger as células e prevenir doenças do coração e de alguns tipos de câncer, além de possuir poucas calorias.

Mas, atenção: prefira a pipoca feita na panela, em vez da de microondas. Utilize uma colher rasa de óleo, para estourar as pipocas. Para compensar o pouco óleo, use uma panela antiaderente; assim, elas não correm o risco de queimar;

– O CHOCOLATE AMARGO é a escolha certa para sobremesa. Ele contém antioxidantes, traz saciedade e ainda diminui o estresse e a pressão sanguínea. Consuma até 30 gramas por dia;

– As BARRINHAS DE CEREAIS também são bem-vindas. Escolha as que contenham mais fibras e menos gordura;

– Se você não é fã de frutas, experimente substituí-las pelo SUCO INTEGRAL. É mais gostoso e perfeito para substituir os refrigerantes e outras bebidas calóricas. O de frutas vermelhas, por exemplo, é rico em antioxidantes e é um anti-inflamatório natural;

– O IOGURTE NATURAL também é uma boa opção de lanche. Rico em cálcio, ele pode ser consumido junto com cereais, como a quinoa. Você sabia que o iogurte natural tem a capacidade de reduzir em até 50% a gordura corporal? Mas, para isso acontecer, ele deve ser consumido regularmente. Um potinho por dia é o suficiente.




(Mar/2016) - Cogumelo shitake ajuda a perder peso e aumenta a imunidade


Utilizado há muito anos pelos povos orientais, o shitake vem ganhando o paladar ocidental, graças à popularização da culinária japonesa. Esse cogumelo tem diversas propriedades nutricionais e terapêuticas, contribuindo para o fortalecimento do sistema imunológico e a manutenção dos tecidos musculares e dos ossos.

O shitake apresenta grande quantidade de proteína e fibras, além de poucas calorias, tornando-se um grande aliado da perda de peso. Inserir o cogumelo na dieta ajuda a secar os pneuzinhos indesejados e se baseia em trocar a carne de algumas refeições pelo alimento. Além de atuar no emagrecimento, as fibras auxiliam na redução dos níveis de açúcar do sangue, função essencial para pessoas diabéticas.

Rico em ácido fólico, também conhecido como vitamina B9, o shitake consegue suprir a necessidade diária desta vitamina, fundamental para a manutenção da saúde. Na gravidez, esse nutriente garante a formação do tubo neural da criança, e, por isso, seu consumo não pode ser deficiente. Quem deseja ter um bebê em um futuro próximo, deve acrescentar o cogumelo ao cardápio.

Se não bastassem esses benefícios, o shitake ainda apresenta uma substância chamada lentinula (lentinan) que reforça o sistema imunológico e previne doenças degenerativas, como o câncer, atuando, inclusive, na regressão de tumores já existentes.




(Jan-Fev/2016) - Combatendo a tpm com alimentos naturais


Quem é mulher sabe: há meses em que a TPM ataca de verdade, e os sintomas são muito desconfortáveis e dolorosos. É uma mistura de inchaço, oscilação de humor, desejos incontroláveis e mais uma série de mal-estares que são fruto do desequilíbrio dos níveis de estrógeno e progesterona. Hoje, vamos conferir quais alimentos-chave podem ajudar a driblar esses incômodos.

Cada mulher tem um tipo diferente de síndrome pré-menstrual, que depende da sua sensibilidade à progesterona. O desconforto causa cólica, seios doloridos, ansiedade, dor de cabeça, inchaço e muitos outros estorvos que as impedem de continuar sua rotina normalmente. Por isso, existem certos alimentos que podem ajudar a melhorar estas indisposições. Durante a TPM, as mulheres têm maior propensão a reter líquidos, que se acumulam como resultado de flutuações hormonais. No combate ao inchaço, alimentos ricos em potássio, cálcio, magnésio e vitaminas B e C desempenham um importante papel. Banana, abacate, erva-doce e frutas cítricas são ótimas opções.

Cientistas sugerem que as ervas sejam usadas como aliadas na dieta, para amenizar as mudanças de humor, seios doloridos e até a cólica. O extrato do arbusto agnocasto estimula o sistema endócrino a produzir progesterona, o que reduz os sintomas acima. A prímula também é uma ótima aliada no controle da ansiedade e da cólica, típicas desse período, assim como a raiz de valeriana, que relaxa a musculatura.

De acordo com estudos e pesquisas, a vitamina E e os ácidos graxos são escape no período pré-menstrual. Uma dieta baseada nesses nutrientes pode reduzir consideravelmente os sintomas da TPM, pois funcionam como receptores de prostaglandina, a vilã causadora da cólica. Peixes e polivitamínicos ficam como sugestão para incluir no menu.




(Dez/2015) - Fique mais feliz com os alimentos certos


Independentemente do alimento que consumimos, comer provoca uma confortável sensação de bem-estar, já que suprimos as necessidades físicas do nosso organismo. Mas ainda há a turma de alimentos que potencializam esta reação, já que levam em sua composição substâncias que aumentam a liberação da serotonina, hormônio neurotransmissor responsável pela sensação de prazer. Confira abaixo alguns alimentos que podem te ajudar a ser mais feliz:

Banana: a fruta é um carboidrato rico no aminoácido triptofano (cada 100g da banana contém em média 18mg de triptofano), um aminoácido precursor da serotonina. Sem serotonina, o organismo fica suscetível a males como depressão, irritabilidade, insônia, ansiedade, mal humor e hiperfagia (aumento exagerado da fome). A serotonina também é uma substância anorexígena, diminuindo a compulsividade e a fome;

Folhas verdes: estudos mostram que uma alimentação com consumo elevado de folato (importante vitamina do complexo B) está associada à menor prevalência de sintomas depressivos. Um dos alimentos ricos em folato são as hortaliças folhosas verde-escuras (espinafre, brócolis, alface). Algumas pesquisas mostram que indivíduos deprimidos podem apresentar baixos níveis de vitamina B12, levando à diminuição do folato e ao desequilíbrio do metabolismo dos neurotransmissores do cérebro associados ao controle do humor. O recomendado é a ingestão diária de três a cinco porções por dia;

Nozes: esta oleaginosa possui vitamina B1 (tiamina), que ajuda a converter glicose em energia. Também imita a acetilcolina, neurotrasmissor que possui um papel nas funções cerebrais relacionadas com memória e cognição. Também carrega o Inositol (fosfatidilinositol), substância reconhecida como parte do complexo B, que é necessário para o correto funcionamento dos neurotransmissores serotonina e acetilcolina;

Sal marinho: é fonte de magnésio, considerado um tranquilizante natural, já que produz relaxamento dos músculos esqueléticos, assim como da musculatura dos vasos sanguíneos e do trato gastrointestinal;

Aveia: é rica em vitaminas do complexo B e vitamina E. Estes nutrientes possuem grande importância, pois, melhoram o funcionamento do intestino, combatem a ansiedade e a depressão. A recomendação é de, pelo menos, três colheres de sopa cheias por dia;

Pimenta caiena: devido aos componentes químicos capsaicina e pirerina contidos no fruto, ela atua como agente anti-inflamatório e melhora o humor. Algumas propriedades também elevam a produção de endorfina, considerado o hormônio do prazer, o que aumenta a sensação de bem-estar;

Suco verde: o suco feito com folhas verdes e frutas é rico em vitaminas, nutrientes e minerais, como aminoácidos, oligoelementos, fitoquímicos e principalmente enzimas. Alguns deles possuem ação antioxidante que melhora a qualidade sanguínea e ajustam o metabolismo, proporcionando uma sensação de bem-estar;

Amêndoas: são ricas em selênio, um poderoso agente antioxidante. Elas também colaboram para a melhoria dos sintomas de depressão, auxiliando na redução do estresse. As quantidades diárias recomendadas são 10 a 12 unidades de amêndoas.





sítio bistrô esperança
samy schuh motorcycles
natura_reka.jpg
ipiranga_160_160.jpg
sociedade educacional ramos pinto

© 2019 by Reka Moraes Art Design.

Luciana Granja  Saúde e bem-estar

Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Vargem Grande - RJ    jornal@tipocarioca.com.br   Tel: 55 (21) 2490-0328 / 99124-0185